Atualizado: 2 de Outubro, de 2017

Universidades preparam cada vez mais os estudantes para o mercado de trabalho

Atividades práticas podem contribuir para que os alunos se desenvolvam profissionalmente

Ao entrar na faculdade, qualquer estudante tem como objetivo concluir o curso o mais rapidamente possível e conseguir de imediato um emprego na sua área. É objetivo da universidade preparar os seus alunos para o mercado de trabalho, respondendo às expectativas dos jovens talentos.

Perante estes factos, cada vez mais as instituições oferecem formação sobre como conseguir um emprego, disponibilizando aos seus alunos acesso a informação mais completa sobre técnicas de entrevistas, como montar um currículo eficaz, como impressionar e se destacar em processos de recrutamento, como agir após a contratação, entre outros temas que garantem a empregabilidade dos seus alunos. Relembramos também que várias universidades em Portugal têm também já um portal de emprego da rede Trabalhando, com ofertas específicas, para assim contribuir para a integração dos seus alunos no mercado de trabalho.

No entanto e ainda que nem todas as universidades contemplem esta matéria nos planos curriculares, estas práticas que contribuem para o aumento das taxas de empregabilidade também podem ser estimuladas com tarefas diárias, ensinando competências que são transversais a todas as profissões. Saiba mais:

1. TRABALHO EM EQUIPA
Uma das principais competências solicitadas pelo mercado de trabalho é saber trabalhar em equipa. A universidade deve orientar os professores para que promovam trabalhos em grupo, para que assim os alunos aprendam a trabalhar como uma equipa coesa, evitando desavenças, atrasos na entrega e falta de resultados. As atividades podem incentivar o desenvolvimento da comunicação, da flexibilidade e da liderança.

2. ATIVIDADES EXTRACURRICULARES
Limitar-se apenas a ficar na sala de aula não é uma boa opção. Promover atividades extracurriculares, como visitas a empresas que tenham o hábito de contratar estagiários, é fundamental para que os alunos comecem a adaptar-se ao ambiente profissional. Desta forma, as universidades estão a contribuir para que os seus alunos não entrem no seu primeiro emprego sem conhecer o funcionamento prático de uma organização.

3. TAREFAS PRÁTICAS
Durante as aulas, os professores podem criar tarefas práticas que estimulem várias competências nos seus alunos. Incentivar a tomada de decisões com perguntas durante a conversa e estipular um limite de tempo nas apresentações em sala de aula representam situações comuns ao dia a dia das empresas.

4. FEIRAS DE EMPREGO
As universidades podem promover feiras de emprego para facilitar o contacto entre os estudantes e as empresas que desejam contratar jovens talentos. Podem ainda convidar especificamente determinadas organizações para que se desloquem à universidade para apresentar os seus processos de recrutamento, facilitando ainda a inscrição dos jovens talentos nesses processos. Desta forma as universidades contribuem ainda mais para que os seus alunos consigam uma oportunidade num mercado de emprego tão competitivo como o atual.

5. ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL
As universidades também podem oferecer serviços de orientação profissional, com dicas para a escolha da carreira. Podem ainda convidar os profissionais do mercado para conversar com os alunos sobre as diferentes áreas e rotinas da carreira, pois as profissões oferecem diversas possibilidades de atuação e nada como deixar todas as opções em aberto.

Fonte: universia.pt

Deixe um comentário

Faz login através destas redes sociais:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *